Governo aumenta impostos sobre combustíveis

O Governo Federal decidiu nesta quarta (19), aumentar os tributos que incidem sobre os combustíveis. O objetivo desse aumento é cobrir mais um buraco nas receitas públicas e evite um deficit de R$ 139 bilhões.

Na publicação do Diário Oficial da União, em edição extra, o aumento de PIS e Cofins cobrados sobre a gasolina e diesel.

O outro tributo trata-se do CIDE, que também incide sobre os combustíveis – o Governo precisa de 90 dias para começar a arrecadar.

O presidente Temer, desde que assumiu o cargo disse ser contrário ao aumento de impostos e, com essa medida o Palácio do Planalto já elaborou um discurso para justificar o reajuste do combustível: elevar a competitividade do etanol.

E quem paga a conta?

Claro que o consumidor final como sempre!

Receita Federal libera 2º lote de restituição do Imposto de Renda

A Receita Federal libera nesta segunda, 17, o pagamento do 2º lote de restituição do Imposto de Renda. O lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2016.

Nessa etapa, 1.347.761 contribuintes vão receber sua restituição, totalizando 2,5 bilhões de reais. O dinheiro da restituição fica disponível no banco durante um ano. Quem não fizer o resgate nesse prazo terá que solicitá-lo novamente no site da Receita.

Se o valor da restituição não for creditado, a Receita recomenda contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio dos telefones 4004-0001 (nas capitais), 0800-729-0001 (nas demais localidades) e 0800-729-0088 (exclusivo para deficientes auditivos).

5 milhões ainda não sacaram conta inativa do FGTS

Falta pouco mais de duas semanas para o fim do saque das contas inativas do FGTS e quase 20% dos trabalhadores que têm direito aos recursos não fizeram os devidos saques.

As contas inativas foram sacadas até o dia 12 deste mês por 24,8  milhões de trabalhadores, de um total de 30,2 milhões de pessoas que teriam direito aos recursos. Até o momento, o volume total sacado  foi de 41,8 bilhões de reais, 96% do total previsto (43,6 bilhões). A previsão inicial era de que 35 bilhões de reais fossem movimentados.

A CEF já pagou os benefícios desde março em etapas, seguindo um cronograma que leva em conta a data de nascimento dos trabalhadores, porém o limite para retirar os recursos é o fim deste mês, dia 31, independentemente da faixa de pagamento. Após o dia 31, os recursos voltam a seguir as regras do saque das demais contas do FGTS.

 

A forma de saque varia de acordo com o montante, e as consultas às contas pode ser feita no endereço eletrônico da caixa.